Bolsas veganas dos sonhos

29/12/2016 por Revista dos Vegetarianos

0
la-loba-veg-121

A marca La Loba conquista o mercado focando as mulheres


A La Loba surgiu de um sonho. Literalmente. Em 2013, a empresária Kaline Demarchi, hoje com 28 anos, começou a sonhar repetidas vezes com confecção de bolsas. Depois de alguns anos de muito trabalho e suor, hoje, possui uma empresa consolidada.

la-loba-veg2-121O nome vem de um conto do livro As Mulheres que Correm com os Lobos, de Clarissa Pinkola Estés, e traz o empoderamento feminino da mulher selvagem que é, para Kaline, a ideia e o propósito da marca, ou seja, que as mulheres usem só o que gostam e se sentem bem.

– Revista dos Vegetarianos: Como surgiu a ideia da marca?

Kaline Demarchi: A marca começou dentro da Kaline. Eu comecei a sonhar que estava fazendo bolsas, na época não tinha qualquer ligação com a moda, estava trabalhando com cinema e teatro. Iniciei fazendo bolsas de tecido muito simples, buscando coisas diferentes, modelos diversificados, mas tudo era muito amador.

As pessoas começaram a ver as peças e a querer comprar, até que chegou um momento em que olhei para aquelas peças e vi que era isso – “eu quero fazer bolsas”. Todo o resto veio de forma natural, como o veganismo, porque eu não uso couro nem consumo carne, então é natural para mim não trabalhar com nada de origem animal. O meu propósito com a La Loba é que as mulheres se descubram, se empoderem e usem só aquilo que elas realmente gostam.

– RV: Quais materiais vocês utilizam? Como é o fornecimento desses materiais no mercado?

Trabalhamos para substituir o couro em si, com sintético de altíssima qualidade. Também usamos tecidos à base de algodão e poliéster. Hoje, existem, no Brasil, materiais incríveis sintéticos que funcionam bem e têm uma durabilidade maravilhosa. Não queremos produzir algo descartável, nossa preocupação sempre foi buscar materiais de qualidade, de durabilidade e sustentáveis.

– RV: Como é o mercado de consumo vegano para bolsas?

O nosso público é bem diferente. Nossos clientes não são só veganos. Existe a porcentagem de clientes veganos, mas é um público realmente seleto. O maior público hoje é vegetariano ou nem vegetariano, mas a favor da causa animal e olha para isso, olha para o material alternativo, de qualidade, com design inovador e consome pela ideia. Nosso objetivo não é tornar as pessoas veganas, queremos dar alternativas para que possam consumir produtos sem crueldade.

– RV: Qual o diferencial das bolsas La Loba?

Além do material e do design, eu sempre busco trazer coisas novas. Não trabalho com modismos, tendências. O meu negócio é o que eu estou sentindo, as bolsas vêm também através de sonhos.

Também nos preocupamos muito com a cadeia inteira: a fábrica que produz é especializada em bolsas, tem um trabalho manual e eu conheço as costureiras. É um trabalho de não crueldade do início ao fim, inclusive com fornecedores.

– RV: Como tem sido a evolução da marca?

Tem sido incrível. A marca já cresceu mais de 600%. Estamos em um momento bacana de expansão e crescimento. Estamos desbravando, abrindo caminho e começando a colher frutos com isso.

La Loba
www.laloba.com.br
fb.com/laloba.bolsas

Esse texto foi retirado da Revista dos Vegetarianos, seção Empreendedor do mês, edição 121.


Site integrante do portal Europanet | Copyright © 2017 Editora Europa Ltda. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site